801 20/1/2015

Uma parceria com:

Está na hora de você aprender Photoshop!

Deixe seu nome e e-mail que te informamos logo logo quando ele estiver pronto
Valorizamos sua privacidade. Seu e-mail não será compartilhado com terceiros!

Rocksmith

Rocksmith é um daqueles jogos que leva a tecnologia ao limite e te deixa impressionado com algo completamente novo. Jogos de guitarra não são novidades, mas usar uma guitarra de verdade e tocar músicas de verdade nela…isso que Rocksmith promete e entrega com muita qualidade. O jogo vem com um cabo que possibilita o console reconhecer o que é tocado na guitarra e identificar se está fazendo isso corretamente de acordo com a música escolhida.

Apresentação

O jogo é muito bonito. Os menus, as animações e as músicas combinam para fazer você se sentir muito bem e, ainda mais com a guitarra pendurada nos ombros, o cenário do show é montado com muita elegância. O modo carreira te coloca em um sistema muito parecido com Guitar Hero e você tem que conquistar um certo número de pontos em um conjunto de músicas para realizar o concerto onde irá tocá-las em sequência. Cada vez que termina uma música, a pontuação é somada ao seu total e uma quantidade impressionante de bonus poderão ser desbloqueados, desde novas guitarras e amplificadores até novos minigames. Quanto mais concertos se completa, maiores e mais difíceis eles ficam, exigindo realmente uma dedicação do jogador (ou quem sabe, já um músico amador).

Há opções de criar seu próprio show ou tocar músicas separadamente escolhendo também qual arranjo de cada música quer e, quando já está em um nível muito bom, tocar sem a ajuda da guia: somente a plateia aparecendo na tela com a música no fundo e você para acompanhar. Esse ultimo modo é o mais complexo mas também o mais recompensador, exigindo completo conhecimento da música e te mostrando de forma clara que sabe tocá-la completamente. O jogo se destaca também na quantidade e na qualidade dos modos de treino. São minigames para treinar os reflexos e agilidade com os dedos, vídeos de músicos explicando técnicas e treinos específicos para cada técnica ou formação de acordes. Além disso, para cada música há uma forma de destrinchá-la e selecionar um pedaço específico para treinar, o que facilita muito o aprendizado de riffs especialmente difíceis. Infelizmente, este nos leva ao primeiro ponto problemático do jogo: o tempo para carregar ( Loading). Para cada nova música escolhida, modo ou mesmo tipo de treino, o jogo passa por um loading enorme para chegar ao ponto, o que quebra um pouco a empolgação do momento e contribui para a tradicional preguiça dos modos de treino em geral.

O jogo tem muitas músicas. Ele vem com mais títulos do que qualquer outro jogo de música que já joguei direto da caixa, além de que se pode baixar DLC’s que ainda lançam com bastante frequência. Somando a isso, foi lançado um DLC especial que estende a jogabilidade para o baixo e praticamente dobra a quantidade de conteúdo do game (se você tiver um baixo também).

Gameplay

O jogo tem uma dinâmica parecida com Guitar Hero fazendo com que retângulos se direcionem à tela em uma determinada posição para representar o local a se pressionar na guitarra, só que no Guitar Hero apesar há 5 botões/posições e no Rocksmith são seis cordas com 24 posições em cada. Logo de cara esse é um ponto intimador do jogo, pois quem não tem um conhecimento básico do funcionamento de uma guitarra ficará um pouco perdido e com muita dificuldade. Quem não sabe tocar um pouquinho de guitarra, terá dificuldades aqui e, se não dedicar um pouco no início, vai acabar desistindo rapidamente, mas se há um jogo em que o esforço compensa…é este. Após batalhar nos primeiros momentos, é notável o progresso. Rapidamente músicas que antes pareciam difíceis, estão ao alcance e a destreza nas mãos (junto com alguns calos na ponta dos dedos) é visível.

Há também a opção de simplesmente ligar a guitarra no console e se divertir sem a necessidade de tocar alguma música específica e todos os amplificadores, guitarras e pedaleiras desbloqueados podem ser utilizados. Para quem sabe quanto custa um desses equipamentos de modificação do áudio vai entender que ter esses recursos direto pelo jogo é uma adição especial, mesmo que os equipamentos existam apenas de forma virtual. Contudo, se relaciona, também, com o maior problema no jogo: o “lag”. O jogo vem com instrução de ligar o console direto no home theater e, por cabo hdmi, na TV para eliminar o tempo de diferença entre o momento de tocar a nota na guitarra e a hora do som sair, mas não é sempre que essa configuração pode ser realizada e mesmo assim há um pouco de lag. No meu caso, não uso home theater, então tive que me adaptar com essa situação, o que foi difícil por pelo menos uma hora e depois quase imperceptível.

Veredito

Rocksmith é um jogo especifico para quem tem uma guitarra de verdade e quer aprender não só como tocar hits, mas também para desenvolver habilidades básicas e destreza nas mãos para dominar o instrumento. É um jogo que intimida iniciantes, mas se adapta muito bem com o passar do tempo, fazendo com que a sensação de dominar uma música muito recompensadora. Os minigames e treinamentos são bem interessantes, gerando um caráter divertido para rotinas de treino que normalmente são bem entediantes. Apesar dos problemas com o tempo de loading e o lag, o jogo consegue ser bastante sólido e, principalmente pela quantidade de conteúdo disponível, faz-se jus ao preço um pouco mais elevado. Caso o jogo vire uma franquia, espera-se que estes problemas se resolvam, aí sim será um título sem falhas.

Uma parceria com:

Está na hora de você aprender Photoshop!

Deixe seu nome e e-mail que te informamos logo logo quando ele estiver pronto
Valorizamos sua privacidade. Seu e-mail não será compartilhado com terceiros!

8.7

Rocksmith é mais do que só um jogo. Ele consegue fazer o aprendizado da guitarra ou do baixo ser mais fácil e ainda mais divertido!
  • + Conteúdo extenso
  • + ótima seleção musical
  • + original
  • - Recepção de som com lag
  • - tempo extenso de loading

Informações do Jogo