167 20/1/2015

Uma parceria com:

Está na hora de você aprender Photoshop!

Deixe seu nome e e-mail que te informamos logo logo quando ele estiver pronto
Valorizamos sua privacidade. Seu e-mail não será compartilhado com terceiros!

Tomb Raider

O renascer de uma heroína

Tomb Raider ganhou seu primeiro jogo em 1996, desenvolvido pela Core Design, tendo como protagonista a personagem Lara Croft. Após isso, as séries obtiveram um grande lucro e Lara se tornou um ícone da indústria de videogames. Em 2006, Lara foi considerada a "heroína de videogames mais bem sucedidas" pelo Guiness Book. Em 2003, após a Core Design fracassar com "Tomb Raider: The Angel of Darkness", a desenvolvedora foi substituída pela Crystal Dynamics e em 2010, os direitos do jogo foram comprados pela Square Enix, após a aquisição da empresa britânica Eidos Interatictive, que havia os direitos e a marca registrada da musa. Em 2011, a Square Enix decidiu trabalhar no desenvolvimento de um novo jogo, trazendo um novo começo para a série.

Apresentação

O recomeço de Tomb Raider traz uma Lara Croft mais nova, procurando a aventura em sua primeira expedição em uma ilha um tanto quanto diferente. Lá, ela acaba tendo que desafiar a si mesma, usando sua inteligência e vontade de sobreviver para endurecer sua fragilidade e enfrentar os seus medos como uma verdadeira heroína. No desenrolar da história, o jogador estabelece um laço com a protagonista, podendo perceber sua evolução, do começo ao fim, com a emoção de ver suas conquistas, mas também com um arrepio único de ver o sofrimento da musa, causado por desagradáveis momentos, onde estão presentes muitas quedas e fugas.

Após o naufrágio do navio Endurance no Pacífico, Lara e seus amigos sobreviventes se encontram isolados em uma ilha repleta de segredos, onde poderosas tempestades impedem que eles voltem para casa. Ao tentar desvendar os mistérios da ilha, Lara se deparara com os Solarii, nativos hostis, onde ao decorrer do jogo, ela deve colocar sua ingenuidade e pureza de lado e eliminar um por um para abrir seu caminho e alcançar seu principal objetivo: sair da ilha. A cada vez que o jogo avança, Lara vai descobrindo um pouco mais sobre ela, sobre suas forças e vontades, modelando sua própria personalidade.

Jogabilidade

Tomb Raider tem um sistema de progressão por pontos. Lara adquire pontos de habilidade, podendo assim, no futuro, aprender práticas para sobreviver, caçar e combater inimigos. O novo jogo trouxe outras mudanças também, sendo uma delas o modo em que Lara mira em seus inimigos, excluindo assim aquele antigo jeito de mira automática. Através desta característica, temos uma dificuldade um pouco maior em relação aos outros jogos da série, onde o jogador deve prestar muita atenção e ter uma mão boa no controle para mirar e atirar. Os inimigos também ganharam uma inteligência artificial incrível, podendo se esconder atrás de objetos espalhados no cenário, desviar dos ataques de Lara e também perceber a sua presença, mas Lara também usa de artimanhas para desviar a atenção de seus inimigos.

No quesito "dificuldade", é impossível comparar os quebra-cabeças do novo jogo com os encontrados nos seis primeiros jogos da série, onde o jogador poderia.

A Square trouxe também um modo de multijogador, algo jamais visto em outros jogos da série. Ele é bastante divertido, porém, se ficarmos muito tempo jogando, ele se torna bastante massante. Ele conta com as mesmas funcionalidades do multijogador de Uncharted 2 e 3, possibilitando a compra de armas e personagens, mas se mostra diferente no quesito de colher fragmentos durante as sessões online e como moeda do jogo, usar para a melhoria das armas. Dentro do multijogador, sem a presença de DLCs, existem cinco tipos de mapas, são eles: Praia, Subterrâneo, Monastério, Santuário e Abismo. As armadilhas encontradas em cada um deles são bem poucas, mas não deixam o divertimento do jogador para trás. As armadilhas encontradas em cada um deles são bem poucas, mas não deixam o divertimento do jogador para trás. Alguns problemas do multijogador se encontram na jogabilidade, onde é difícil a miragem (ao contrário do modo campanha), mesmo aumentando a sensibilidade de movimento no menu de configuração. Ao movimentar a mira, percebemos uma pequena demora na resposta do controle, fazendo com que a mira se movimente um pouco mais do que o jogador esperava. O multijogador também conta com muitos lags, independente da velocidade de conexão da sua internet, podendo resultar em falha nas ações como pilhagem ou atirar com o lança granadas, o que rende um pouco a vontade do jogador querer voltar a jogar, a não ser para efetuar a conquista dos "Achievements" (no Xbox 360) e dos "Troféus" (no PlayStation 3).

Gráficos e Som

Quando disse sobre as inovações do jogo, não era só destinada à jogabilidade e os momentos que Tomb Raider proporciona ao jogador, mas os gráficos e efeitos sonoros também mudaram muito desde Tomb Raider: Underworld. Lara se encontra agora em uma realidade mais próxima da nossa, em que podemos perceber elementos gráficos que não estavam presentes em outros jogos da série, como o modo em que Lara se suja, o modo em que ela mata seus inimigos ou a forma em que sofre. A AMD também renovou o jogo trazendo tecnologias não presentes em nenhum dos jogos da atual geração, como é o caso do TressFX e do Tesselation, respectivamente um efeito destinado à física dos cabelos de Lara, simulando um cabelo mais realista, e uma opção para para apresentar melhores gráficos.

O TressFX é uma tecnologia de ponta, dando início a uma das características presentes na próxima geração de jogos, mas ainda apresenta falhas quanto ao desempenho do computador. Ao ser ativada, a taxa de FPS (Frames per second) reduz consideravelmente, porque os fios são processados individualmente, mas todos simultaneamente. A AMD ofereceu diversas atualizações destinadas a tecnologia do TressFX, porém existem jogadores que ainda reclamam do desempenho do jogo. O Tesselation também foi incluso no jogo, trazendo gráficos mais potentes e excluindo de uma vez por todas aqueles efeitos quadrados em objetos redondos.

Mas por trás das novas tecnologias implantadas no jogo, estão outros detalhes que também são importantes serem ressaltados, como por exemplo a presença dos elementos da natureza. O resultado do fogo obteve êxito, apresentando movimentos e som bastante significantes quando comparado com outros jogos. A água também foi muito bem trabalhada, onde basta olhar para o mar logo no menu do jogo e perceber a evolução. Em alguns momentos do jogo, podemos presenciar vendavais muito fortes e ver que o trabalho dedicado a eles também foi muito gratificante, tanto no efeito que eles apresentam, quanto no som que eles emitem. A física da terra também foi respeitada quando ela se mistura com outros elementos, ou quando um objeto entra em colisão com a terra e vemos aquela grande nuvem de poeira de levantar.

Jason Graves, músico e compositor, conseguiu relacionar muito bem as situações de Lara com a trilha sonora presente no jogo. Em momentos de felicidade, podemos perceber que a orquestra soa em um tom de conquista, já em momentos de infelicidade, é algo mais profundo e emotivo. Nas fugas de Lara, a trilha sonora torna o momento mais emocionante, apresentando mais profundidade e entusiasmo na experiência do jogador. Para adquirir o CD com a trilha sonora do jogo, clique aqui.

Veredito

A renovação de Lara, resultou certamente em um dos melhores jogos dessa geração, recebendo boas críticas dos jogadores em relação aos outros jogos da saga Tomb Raider. Jogando ele do começo ao fim, podemos perceber que jogos também se inclui dentro da arte.

O jogo, como já dito, foi uma grande inovação para o mundo dos jogos, que também pode servir de exemplo para outros desenvolvedores, mas como nem tudo é perfeito, Tomb Raider peca em alguns momentos como nos saltos sem impulso, no avanço rápido de experiência em matar pessoas e nos bugs encontrados ao decorrer da campanha, que são bastante evidentes em algumas placas de vídeo para computador e algumas versões do PlayStation 3. Há algum tempo atrás, o jogo favorecia no grande aquecimento dos consoles da Sony, podendo resultar em um travamento geral da máquina, mas isto já foi corrigido.

Por fim, recomendo este jogo a todos que gostam de uma ação bem planejada e uma história bem envolvente. Neste recomeço podemos nos apegar ainda mais com Lara e com seus objetivos, Neste recomeço podemos nos apegar ainda mais com Lara e com seus objetivos, percebendo como foi o começo de tudo, onde ela sentiu que seu caminho era enfrentar grandes desafios e se tornar a grande arqueóloga e aventureira que vimos anteriormente nos jogos clássicos da franquia.

Este novo jogo trouxe uma mudança grande e arriscada em relação aos outros jogos da franquia, mas que obteve sucesso. Esqueça aquela Lara perfeita, onde ela poderia sair intacta de qualquer situação, não temendo o que viria adiante, agora ela é uma mulher inexperiente tentando se descobrir através do desafio que irá desencadear um grande recomeço para a saga Tomb Raider.

Uma parceria com:

Está na hora de você aprender Photoshop!

Deixe seu nome e e-mail que te informamos logo logo quando ele estiver pronto
Valorizamos sua privacidade. Seu e-mail não será compartilhado com terceiros!

8.9

Lara Croft renasceu das cinzas agora para abalar o mercado de jogos no mundo inteiro. Tomb Raider mostrou-se firme com um reboot repleto de surpresas, mostrando que Crystal Dynamics e Square Enix formou um par perfeito para o desenvolvimento do game.
  • + Gráficos surpreendentes
  • + enredo muito bem trabalho
  • + jogabilidade renovada e fácil de se acostumar
  • - Multiplayer monótono e repleto de erros
  • - Bugs que não foram corrigidos