1573 25/1/2015

Uma parceria com:

Está na hora de você aprender Photoshop!

Deixe seu nome e e-mail que te informamos logo logo quando ele estiver pronto
Valorizamos sua privacidade. Seu e-mail não será compartilhado com terceiros!

Pirataria no mercado brasileiro

Fala, galerinha Gueimer de plantão! Depois de ler muitas opiniões em diversos lugares, reparei que poucos assuntos dentro do universo dos jogos virtuais é tão polêmico quanto este: Pirataria. Sim, caro amigo leitor, estou aqui para falar sobre ela. É difícil redigir um texto imparcial, mas vamos lá.

Não é de hoje que o mundo dos jogos enfrenta uma das batalhas mais difíceis, a pirataria. Considerada uma praga por alguns Gueimers e uma “oportunidade” para outros, o mercado de jogos ilegais está presente de maneira forte e atuante em nosso cotidiano. Todos nós estamos cansados de saber que é crime, mas mesmo assim muitos jogadores continuam a executar tal prática... Quais seriam os motivos?

Jogos e seu peso para o bolso brasileiro

Pra começar, jogos aqui no Brasil muitas vezes custam uma fortuna, seja eles em cópias físicas ou digitais. Um lançamento para nova geração pode sair em torno de R$ 199,00 (sim, praticamente duzentos reais). Sabendo disso, vamos analisar a situação: Nosso salário mínimo atual é de R$ 788,00 e um jogo custa R$ 199,00. Isso significa que 788 / 199 = 3,95 . Sim, caro leitor... Imaginem a situação: Um apaixonado por jogos que ganhe um salário mínimo resolve juntar meses para conseguir comprar um console e mesmo depois de conseguir, ainda teria de gastar grande parcela do seu salário para comprar um lançamento. Isso considerando como exemplo um adolescente ou jovem adulto que ainda vive com os pais, para um chefe de família isso seria um sonho impossível, tornando sua paixão por jogos atuais praticamente proibida. Nesse caso surge como “heroína” a pirataria.

Será que pirataria não prejudica ninguém?

Possibilitando que jogadores do mundo inteiro adquiram jogos praticamente no seu lançamento ou às vezes até antes e de GRAÇA, a pirataria cria força nesse mundo. Com argumentos de que jogos são caros, cópias físicas são difíceis de serem encontradas e uma série de outros, os jogadores baixam ou compram jogos piratas a todo instante. Belas vantagens, se não fosse por um problema: É crime e gera prejuízo a quem trabalhou para fazê-lo.

É compreensível que a vontade de jogar fale mais alto nesses casos, afinal, que mal vai fazer você baixar um simples joguinho? Você não está matando nem rouban... Espera... Se você baixa de graça um trabalho que levou investimento e tempo para ser desenvolvido, sem permissão do desenvolvedor, sim... É roubo. Analisem de uma maneira fria: Eu gostaria de ter uma Ferrari, mas infelizmente não possuo condições. Isso me dá direito de roubar de alguém?

Existem alternativas para conseguirmos jogar sem piratear?

Na verdade, hoje em dia nós conseguimos muitas promoções em diversas datas do ano. A Steam, por exemplo, é uma ótima oportunidade para quem possui um computador pelo menos mediano. Nela é possível achar grandes jogos por preços como R$ 30,00 ou talvez até menos. Seus jogos possuem um valor justo, na maioria dos casos o mesmo praticado em outros países. Xbox Live e PSN também apresentam muitas oportunidades para a galera dos consoles.

Infelizmente é difícil jogar sempre lançamentos no mesmo dia que eles saem das prateleiras por preços mais baratos, mas isso é comércio e quem quer novidade fresquinha vai pagar mais caro.

Afinal, quais são as conclusões que podemos chegar sobre pirataria? Somos vítimas ou vilões?

Somos um pouco dos dois... É compreensível que você, amante dos jogos virtuais que talvez não tenha condições de ter sempre os lançamentos em mãos, fique frustrado e tenha vontade de “burlar o sistema”, mas como no exemplo da Ferrari, nem tudo na vida é apenas questão de querer...Às vezes precisamos aceitar a realidade e agirmos dentro de nossas condições. Devemos procurar maneiras de conseguir preços justos e pagar pelo trabalho de outras pessoas como trabalhadores honestos que somos. Lembrem-se que jogos são uma arte e pedem muito estudo, investimento e tempo para saírem. Quando você baixa e não paga, está literalmente roubando de uma empresa... Portanto, se você dá valor ao mercado brasileiro e quer ver a galera aqui cada vez com mais voz nesse mundo que atualmente é dominado pelos gringos, repense quando for piratear.

Gostaria de lembrar que esse texto não tem a função de condenar ou julgar ninguém que faça ou não download de jogos piratas, apenas apresentar aos leitores os dois lados da moeda e pedir para que reflitam. O que acham da pitaria? Comentem respeitando uns aos outros sempre. Somos todos Gueimers!

Uma parceria com:

Está na hora de você aprender Photoshop!

Deixe seu nome e e-mail que te informamos logo logo quando ele estiver pronto
Valorizamos sua privacidade. Seu e-mail não será compartilhado com terceiros!