1521 20/1/2015

Uma parceria com:

Está na hora de você aprender Photoshop!

Deixe seu nome e e-mail que te informamos logo logo quando ele estiver pronto
Valorizamos sua privacidade. Seu e-mail não será compartilhado com terceiros!

Que Mario? - Parte 1

Você provavelmente já ouviu essa pergunta infinitas vezes, ou pior: provavelmente já fez. Mas a resposta é algo um "pouquinho" mais detalhado do que aquela famosa e já manjada piadinha do armário. Afinal, envolve anos de tradição e sucesso, que tentarei resumir neste artigo. E este não é um artigo qualquer, vamos considerar como um presente não apenas para o personagem, mas para todos os seus fãs. Qual o melhor momento para se falar do nosso querido amigo Mario senão no dia de seu aniversário?

Pois é, o bigodudo mais famoso do mundo dos jogos está completando 33 aninhos de vida. Então comemoremos assoprando as velinhas em um bolo em forma de cogumelo e contando uma boa história sobre um dos mais amados e consagrados personagens que já tivemos o prazer de controlar.

Mas como falar sobre o Mario sem falar da Nintendo? O encanador baixinho é o principal mascote da empresa e os dois elementos andam de mãos dadas desde sempre...

Aliás, desde sempre não. A Nintendo surgiu em 1889, criada pelo artesão japonês Fusajiro Yamauchi com a proposta de ser uma fábrica de baralhos. Somente a partir da década de 70 que a ainda nem tão poderosa empresa iniciou sua investida no ramo de jogos eletrônicos, mais especificamente nos fliperamas. Mas nessa mesma década o mercado americano dos gueimes encontrava-se em crise, afetando até mesmo a Atari, que sempre dominou os EUA. Foi aí que a Nintendo resolveu investir pesado no país, trazendo seu primeiro console: NES (Nintendo Entertainment System).

A primeira proposta para entrar com tudo em território americano seria desenvolver um jogo tendo como protagonista um personagem já conhecido por lá. Então deram início à criação de um gueime do Popeye pelas mãos de Shigeru Miyamoto, mas ao final do processo a Nintendo perdeu os direitos autorais sobre o personagem e teve que abandoná-lo.

Isso não impediu que Miyamoto seguisse com o plano e, utilizando as mesmas ideias de Popeye, ele criou um jogo onde um personagem chamado JumpMan deveria salvar sua amada Pauline de um gorila malvado. Assim surgiu Donkey Kong, o primeiro jogo do "Mario", lançado em 1981.

Agora sim é o Mario!

É um tanto estranho saber que o jogo de estreia do que seria o futuro Mario se chamava Donkey Kong, eu sei. Mas é preciso saber que muita coisa aconteceu entre JumpMan e o que conhecemos agora. O processo de evolução do personagem é simplesmente incrível e muito legal, e parte disso se deve ao fato de que o Mario só existe praticamente devido aos limites tecnológicos da época. Seu famoso chapéu vermelho, por exemplo, foi criado unicamente porque não havia pixels suficientes para fazer o cabelo. Para dar-lhe a total aparência humana, foi implantado um bigodão. E aí chegamos ao momento em que todos da empresa notaram o quanto JumpMan estava parecido com o diretor do escritório da Nintendo em Nova York, Mario Segali. Opa! Algo soa familiar! A partir daí o nome Mario veio à tona e já passou a ser utilizado no jogo seguinte, o Donkey Kong Jr, lançado em 1982.

E assim seguiu...

Com o passar dos anos, outras mudanças foram adaptadas ao personagem. Quem antes era apenas um pequenino herói tentando salvar sua namorada passou a ser.... Bem, ainda continuava sendo um pequenino herói mas com muito mais destaque. Seu nome passou a se estampado nas capas dos jogos a partir de 1983 com Mario Bros, substituindo o nome de Donkey Kong.

A ideia original era fazer de Jump... - ops, desculpe - de Mario um carpinteiro. Mas devido aos vários canos por onde ele literalmente entrava a partir de Mario Bros, passou a ser considerado um encanador. Sua camisa azul passou a ser vermelha e o suspensório vermelho tornou-se azul, trazendo o Mario que conhecemos hoje.

Mas espera aí! Com tantas mudanças, onde foi parar a Pauline? Bem, essa seria a atual Peach, certo? Errado! Pauline e Peach são personagens totalmente distintos:

  1. Pauline foi projetada como uma cidadã comum e nada em relação a ela envolve princesas;
  2. Pauline fez sua última aparição de destaque em Pinball, lançado em 1984. Após isso ficou 10 anos sem aparecer em outro jogo;
  3. Peach estreou em Super Mario Bros, lançado em 1985. A partir daí tornou-se o principal motivo das aventuras de Mario;
  4. Enquanto Peach é conhecida por seu jeito meigo e fofo, a arte de Pauline ia para um caminho mais sensual, ao melhor estilo Jessica Rabbit:

Super Mario Bros parece ter sido o jogo da reinvenção de Mario. Foi onde a Princesa Peach fez sua estréia e o terrível Bowser se consagrou como principal vilão. Já o Luigi veio um pouco antes, mais precisamente em 1983, no jogo Mario Bros, como irmão mais novo de Mario. E diferente do encanador gorducho, já veio com o nome de Luigi desde o início. A ideia de inserir um personagem a mais surgiu quando Miyamoto viu a jogabilidade de um gueime arcade chamado Joust. Ele observou a fluidez de um jogo em cooperativo e resolveu adotar a mesma estratégia para o jogo de 83.

A evolução do mascote e seus jogos

Assim como todo pokemon... opa, jogo errado... Mario também evolui. Não podemos esquecer que já são mais de 30 anos e muita coisa aconteceu de lá para cá. Mas o quanto o mascote da Nintendo mudou? Vejamos abaixo:

Não foi apenas o Mario que evoluiu durante todo esse tempo, mudanças drásticas também ocorreram em seus jogos. E podemos acompanhar um pouco dessas mudanças através de dez deles:

01. Donkey Kong (1981)

Aonde a lenda começou! Neste primeiro jogo JumpMan deveria resgatar sua namorada Pauline subindo pelo cenário e desviando dos barris jogados por Donkey Kong. Ao avançar a dificuldade aumentava, chegando ao ponto de uma chama perseguir o personagem por todo seu percurso. Apesar de muito simples - tendo apenas quatro níveis - fez muito sucesso.

02. Mario Bros. (1983)

O jogo de estréia de Luigi - olha ele ali na imagem - e de vários outros elementos que consagrariam a franquia Mario. Foi aqui onde os famosos canos verdes deram as caras pela primeira vez e, consequentemente, tornaram Mario e seu irmão encanadores. As tartarugas - em versões bem diferentes das que conhecemos - também começaram a dar seus primeiros passos... um pouco antes de serem esmagadas.

03. Super Mario Bros. (1985)

Se em Mario Bros tivemos as primeiras aparições de detalhes conhecidos, foi em Super Mario Bros que tivemos o que podemos considerar como a chave que destrancaria tudo o que sabemos sobre o Reino do Cogumelo. Além de Peach e Bowser, de ter sido um dos primeiros jogos de plataforma de rolagem lateral (chamado também de side-scrolling, gênero que marcaria de vez os jogos de Mario), aqui surgiram os power-ups, os itens coletados que dão alguma habilidade especial ao personagem.

04. Super Mario Bros. 2 (1988)

Este jogo não pertence originalmente a nada do universo Mario, o que explica a presença de algumas características engraçadas e que não se encaixavam naturalmente na jogabilidade presente nas versões anteriores, como levantar legumes e arremessá-los nos inimigos (?). O que acontece é que este seria Doki Doki Panic, outro side-scrolling lançado pela Nintendo. Mas a empresa não gostou do nível de dificuldade do seu já criado Super Mario Bros 2 e, como não restava muito tempo para fazer modificações, usaram como base os elementos de Doki Doki e criaram outro jogo às pressas. Ah! Foi nesse jogo onde Toad apareceu pela primeira vez.

05.Super Mario Bros. 3 (1988)

Este é considerado por muitos o melhor jogo do Mario. Não só pela variação de cenário e pelos belos gráficos, mas também por sua incrível trilha sonora e jogabilidade impecável. Super Mario Bros 3 é o jogo mais vendido da história - junto com toda a franquia Mario. E muitos itens novos surgiram, como a Frog Suit - maiores detalhes na parte 2 - e inimigos exclusivos dessa versão.

06. Super Mario World (1990)

O primeiro jogo da franquia lançado nos anos 90 e sem dúvida o que nos associa mais ao universo de Mario. Temos finalmente a ilustre presença de Yoshi e o popular mapa de cada cenário. Aqui o encanador começou a tomar a aparência que tanto admiramos.

07. Super Mario 64 (1996)

Chegamos a ele! Um dos mais conhecidos jogos do Mario! O primeiro lançado em 3D, dando maior liberdade de exploração aos jogadores, além de impressionar muita gente por mostrar o bigodudo de uma forma bem diferente. E eu já falei da voz dele? Pois é, os fãs enfim puderam ouvir a voz de seu personagem favorito, mesmo sendo apenas alguns gritos e expressões rápidas.

08. Paper Mario (2001)

Conhecido no Japão como Mario Story,Paper Mario é um jogo um tanto diferente. Misturando o já tradicional gênero plataforma com o RPG, este gueime nos apresentou um Mario em um cenário todo de papel - vindo daí o título - e usando uma marreta como arma, além do seu pulo. É inevitável admitirmos a criatividade dos desenvolvedores em conseguir trazer coisas novas para um mundo que começou sendo explorado em 1981.

09. Super Mario Sunshine (2002)

Aqui a aventura sai do Reino dos Cogumelos e vamos parar em uma ilha tropical chamada Isle Delfino, onde Mario tira suas merecidas férias ao lado de Peach. Mas é ÓBVIO que nada seria tão tranquilo assim. Logo surge uma versão má de Mario chamada Shadow Mario, que pixa toda a ilha e deixa o trabalho da limpeza para nosso baixinho de chapéu vermelho. Para isso ele conta com o FLUDD, uma máquina que dispara jatos d'água. Este é o jogo que mais se aproxima de Super Mario 64 no quesito jogabilidade.

10. Super Mario Galaxy (2007)

Sem dúvida o mais belo e colorido jogo de plataforma da franquia, e o terceiro em 3D - seguido de Super Mario 64 e Super Mario Sunshine. Este também é um dos mais criativos, levando os jogadores para o espaço e abusando da força gravitacional em suas missões. Os cenários variam a cada galáxia, com seus planetas a serem explorados. Algumas áreas restringem o jogador apenas a mover-se em um plano 2D e até mesmo correr sobre toda a superfície de um pequeno planeta. O jogo teve uma sequência lançada em 2010.

Chegou até aqui? Respire fundo que ainda tem mais...

É, a história de Mario realmente é cheia de cores e detalhes. E esses dez jogos acima mencionados são apenas para mostrar um pouquinho - um pouquinho mesmo! - de toda a grandeza que faz parte deste caminho.

Claro que vida de encanador não depende apenas de jogos plataforma, há ainda uma infinidade de títulos que se encaixam em outros gêneros. Vamos a alguns deles:

Dr. Mario veio em 1990 para NES e Game Boy como um Tetris moderno. Mas no lugar de blocos, eram pílulas de remédio que deveriam ser interligadas por cores iguais com o objetivo de eliminar os vírus. O jogo também contou com uma versão para Nintendo 64, uma versão online para Nintendo Wii e outra para Nintendo DS, chamada Dr. Mario Express.

Lançado em 1992 para Super Nintendo, Super Mario Kart surgiu com a divertida e, até então, inovadora proposta de unir vários personagens da franquia - incluindo o Donkey Kong - para uma corrida de karts. O grande detalhe é o uso de itens icônicos do universo Mario para atrapalhar os adversários ou lhe fornecer vantagem. Claro que o resultado disso não poderia ser algo diferente de um jogo extremamente viciante e referencial no gênero "corrida com trapaças legalizadas". Este é até hoje um dos jogos mais consagrados do Mario, tendo várias sequências adotando apenas o nome de Mario Kart.

Mario Party, lançado em 1998, botava quatro jogadores em um jogo de tabuleiro gigante, se enfrentando em divertidos mini-games com uma única missão: coletar o maior número de estrelas. O gueime contava com vários desafios e regras e, tal como qualquer jogo de tabuleiro, bastava girar os dados e andar o número de casas correspondentes ao valor total. Os mini-games eram divididos em três categorias: cada um por si, dois contra dois e três contra um. A definição acontecia de acordo com a posição de cada personagem no final da rodada. Este é um dos mais procurados na hora de um embate multiplayer, ao lado de Mario Kart. Foram lançadas várias versões diferentes, incluindo GameCube, Game Boy Advance, Nintendo Wii e Nintendo DS.

Em 1999 chegava Mario Golf, lançado para Nintendo 64 e Game Boy Color. A ideia aqui pegava o mesmo conceito de Super Mario Kart em juntar toda a turma - tendo também a presença de cinco personagens exclusivos para o jogo e Wario, que será mais detalhado na parte 2 deste artigo - com a diferença de que ao invés de karts em pistas enlouquecidas, agora se tratava de tacos de golf. Cada personagem contava com diferentes atributos na hora da tacada e até mesmo chuva e vento podiam influenciar. Em 2003 o GameCube ganhou uma versão intitulada Mario Golf: Toadstool Tour e outra foi lançada no ano seguinte para Game Boy Advance, Mario Golf: Advance Tour.

Olha aí a galera se enfrentando de novo! Desta vez em um jogo do ano 2000, Mario Tennis, para Nintendo 64 e Game Boy Color. Após passarmos por Super Mario Kart e Mario Golf, não há muito o que explicar por aqui. Mas vale destacar que o jogo contava com nada menos do que 11 personagens, incluindo Waluigi - maiores detalhes na parte 2 - e Shy Guy - lembra dele em Doki Doki Panic?

Ufa! Quanta coisa hein! Mas não encerramos por aqui, ainda há mais curiosidades e informações na segunda parte do artigo, onde mostrarei os jogos mais obscuros do Mario, os chefes e itens mais famosos, as diferentes roupas usadas pelo mascote da Nintendo e sua inesperada união ao ouriço azul Sonic. Então continuem ligados...

Uma parceria com:

Está na hora de você aprender Photoshop!

Deixe seu nome e e-mail que te informamos logo logo quando ele estiver pronto
Valorizamos sua privacidade. Seu e-mail não será compartilhado com terceiros!